Com Todo o Cuidado!!



Acabada a época 2016/17, para o Vitória novos desafios avizinham-se...  Desafios esses bem mais difíceis que os da presente temporada.

Na verdade, após uma temporada de 2015/16 pautada pela desilusão, que principiou mal, logo em Agosto, naquela inexplicável eliminação europeia frente ao absolutamente incógnito Altach e que continuou com a chicotada psicológica sofrida por Armando Evangelista (talvez, o maior erro de casting da história recente vitoriana), e que o Sérgio Conceição não conseguiu reverter totalmente, difícil seria fazer pior na temporada que agora findou.

Mas, verdade seja dita... não, obstante esse limiar ter sido atingido, a verdade é que no defeso de 2016 houve critério apurado. Critério apurado na escolha do treinador (Pedro Martins dentro dos técnicos ao alcance do Vitória era dos mais capacitados), critério na escolha dos jogadores adquiridos (alguns deles apontados pelo treinador), critério na selecção dos atletas cedidos temporariamente (à excepção, talvez, de Bernard, mas esse a culpa será mesmo dele) e critério no perscrutar os jogadores que da equipa B poderiam ser úteis ao principal escalonamento (João Pedro, até Janeiro, e Konan serão os melhores exemplos disso).

Critério esse que em 2017/18 tem de ser ainda mais selectivo. Como sabemos, o Vitória irá entrar em cinco competições, com a primeira, que é a Supertaça Cândido Oliveira, a decorrer, já, a 05 de Agosto. Posteriormente, e de enfiada, principiará o Campeonato Nacional e a fase de grupos da Liga Europa, para mais à frente serem encetadas a Taça de Portugal e a Taça da Liga. Obviamente, ninguém esperará que o Vitória entre para vencer todas as competições, especialmente a Liga Europa... aliás, salvo raras excepções não haverá qualquer clube que pretenda vencer todas as provas em que compete... nem mesmo o Real Madrid, que na cavalgada triunfal do presente ano, deixou para  trás a Taça do Rey.

Porém, a verdade é que os pergaminhos que o Vitória ostenta e a imensa paixão e devoção que os adeptos votam aos Conquistadores, a aliar à manutenção (pelo menos!) do estatuto almejado na época que agora findou, representam o grande desafio para a época que começará a ser preparada no mês de Julho.

E, verdade seja dita... atento à previsível revolução que o plantel terá de sofrer, fruto das saídas dos jogadores cedidos temporariamente e das vendas de atletas como Bruno Gaspar ou Josué, a verdade é que 2017/18 merecerá todos os cuidados!

Todos os cuidados, pois, substituir estes atletas, que eram o núcleo duro da equipa há três anos, vai requerer muita parcimónia e cuidado...todos os cuidados pois, apesar do quarto lugar, o futuro do clube foi projectado a curto prazo! Olvidou-se que, na época seguinte, a espinha dorsal seria fortemente coarctada e abalada... não se cuidou de garantir, que após uma temporada de êxito, a transição fosse serena e o menos dolorosa possível.

Com estas palavras não pretendo ser profeta da desgraça...anseio, profundamente, que a próxima temporada tenha ainda mais êxito do que a anterior...porém, o desafio para a manutenção do estatuto vitoriano ou até o seu reforço vai requerer o dobro do trabalho...esperemos, que quem manda, esteja à altura do desafio!


Enviar um comentário

[blogger]

MKRdezign

Formulário de Contacto

Nome

Email *

Mensagem *

Com tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget