O dia que deveria vir...



A seguir a processo eleitoral, depois de um fim de semana frenético, o Sporting voltou ao que tinha andado a fazer, isto no futebol, sem ganhar, sem chama e sem poder, apenas e ai sim, podendo desta vez agradecer pela vista grossa do arbitro que não viu algo que todos vimos. Se calhar ainda queimado pelo processo que levou este arbitro a ser nomeado e a ver Jesus falar nele, a lembrança de um derbi...
Mas falemos do nosso ecletismo, voltamos a medalhas no atletismo, tanto nacional como internacional, voltamos a vencer no futsal e andebol, hóquei a ganhar ponto... O que o presidente tinha prometido, títulos, não só no futebol, mas nesse também, ai, parece que estamos longe ou perto, de algo que ainda não descobrimos! 
Agora falando das eleições, um sonho, uma união, que só podemos agradecer ao nosso querido derrotado adepto Pedro Madeira Rodrigues, que se não fosse ele, não teríamos batido o record de gente votante neste acto eleitoral, mostra duas coisas, que o Sporting não quer voltar a um passado não tão distante como isso, e que estamos cada vez mais fortes, mesmo não ganhando no futebol, mas com obra feita noutras diversas modalidades, como Bruno de Carvalho queria, uma união em torno do clube, que só isso fez com que tanta gente perdesse ou melhor, ganhasse tempo ali parado à espera da sua vez de votar! Isso um grande obrigado às duas listas, que só assim foi possível este record! Agora em torno das promessas e conquistas, ao actual presidente só lhe falta mesmo o futebol.
E no dia a seguir a umas eleições destas, títulos conquistados, vitorias recorridas e derretidas por modalidades que em portugal são sempre inferiores, o futebol, esse expoente máximo de quando se fala em Equipas, não mostrou a classe que merece destaque, e Jesus falhou com ajudas desta vez, mais um assalto ao Castelo, que demorou, mas que voltou a recuperar e a tirar pontos ao Sporting, Uma equipa sem chama, uma equipa sem força, uma equipa sem garra. 
Bruno de Carvalho, neste inicio de segunda etapa, poderia fazer um colóquio com as diversas modalidades e assim, tentar perceber o porque de nos outros lados haver sucesso, garra, e chama, mas no futebol, isso não acontecer e não se perceber a quebra de um ano para o outro. Neste momento, mais do que perceber o que se passa no futebol, perceber o porque das outras modalidades conseguirem algum sucesso, que no futebol vai falhando!!!
Somos Sporting e numa coisa os dois candidatos, tiveram razão, no final de tudo, ganhasse quem ganhasse, seria sempre o Sporting a ganhar, e isso ganhamos, uma massa associativa que mostrou que está unida, mesmo sem os tão desejados títulos a nível futebolístico. Agora fica um pedido, que se unam as melhores ideias dos dois candidatos e que possamos com isso carregar ainda mais para cima um Sporting cada vez mais de Portugal e dos seus adeptos!!!