Artigo #1: José Peseiro é pequeno para o Braga

Em Portugal, continuo a achar que é difícil ver futebol português na Europa. Salvo excepção alguns momentos em que realmente há equipas a jogar futebol - não esquecer que jogar à bola é diferente jogar futebol - na Europa.

Este Sporting de Braga é sinónimo de uma equipa que joga à bola, porque jogando futebol, conseguiria, quem sabe, mais pontos. Mas o problema do Braga não é este jogo com o Shaktar, mas sim jogos como o Gent e o Kryvtsov, isto porque nunca vi um Sporting de Braga tão mau como este. José Peseiro não tem capacidade para treinar este tipo de equipas, pode sim com mérito estar no lugar que está na 1.ª Liga Portuguesa (4º), mas em Portugal, mas é um treinador pequeno, que pensa pequeno e claro joga muito pequeno.

Há uma falta de agressividade e nos momentos mais complicados - como quando estar a perder - não há aquela chamada garra que é preciso, para jogar - pelo menos hoje - e que caracteriza certas equipas que jogam também em Portugal, isto porque só assim é que vemos a qualidade de uma equipa e especialmente de um treinador, a mensagem não passou de maneira eficaz e por isso, este jogo demonstra-o.

É preciso muito mais, num ambiente competitivo e especialmente em jogos como o Gent em casa e o Kryvtsov fora, é imperativo ganhar, por isso nunca se pode falar em pouca sorte neste jogo !!! Mas neste jogo, o José Peseiro, NUNCA deveria ter sido mais treinador e especialmente na conferência de imprensa não deveria ter dito que irá tentar não perder. Em futebol competitivo e especialmente nesta situação em que o Braga tem de ganhar, o futebol faz-se ganhando e depois vimos uma equipa bastante passiva em campo, frágil e cautelosa na abordagem, ao contrário da equipa de Paulo Fonseca, onde mesmo sem necessidade de ganhar jogou mais e melhor.

Não falando da qualidade, mas eficácia e simplicidade de futebol é essencial para os jogos da equipa Bracarense, isto porque quando vemos o jogo de hoje, vê-se um exemplo de um ataque bem armado e consciente contra um ataque confuso, lento e digamos que era chato. Mas como sempre José Peseiro não arriscou, houve substituições onde José Peseiro levou - e bem - apupos por parte dos adeptos, já com o Sporting de Braga a perder por uma grande diferença e com a necessidade de ganhar, é preferível tirar um defesa ou alguém mais recuado, mas mais cedo.

Ao contrário de José Peseiro, a seriedade que Paulo Fonseca levou para este jogo, já que a equipa ucraniana estava já qualificada e não tinha necessidade de ganhar, já que ficava em 1.º lugar independentemente do resultado (6 jogos, 6 vitórias, 18 pontos), demonstrou uma seriedade e ética de trabalho para os seus jogadores fantástica e tiro o chapéu que está a fazer um fantástico trabalho e não me admira que chegue à final da Liga Europa.

Enviar um comentário

[blogger]

MKRdezign

Formulário de Contacto

Nome

Email *

Mensagem *

Imagens de temas por ImagesbyTrista. Com tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget