Artigo #4: Anormalidade no Jornalismo Desportivo

NOTA
Não vou pedir desculpa a tudo o que disser neste artigo, porque  fala-se cada vez pior.
Enquanto formado em Educação Física e Desporto, a tirar o Mestrado de Treino Desportivo e ligado ao futebol há quase 10 anos, dá-me liberdade para falar o que quero e criticar quem não sabe o que diz.

No dia que escrevo isto, vejo Boxing Day e vejo um Watford contra um Crystal Palace, jogo que está com lotação esgotada, a vibrar como se tivessem numa final europeia e capaz de fazer inveja a muitos jogos grandes feitos em Portugal, ou seja, estou a ver futebol, vejo um jogo que milhões de pessoas em Portugal adoram, mas que muitos mal compreendem e tão estupidamente falam.

Em Portugal há uma crise jornalística, no caso desportivo, porque há cada vez mais pessoas, que em vez de falarem de desporto - no caso do futebol - falam completamente fora do contexto. Há problemas sociais. Custa-me como pessoa ligada ao desporto, pagar 1€ para ver barbaridades como algumas que estão abaixo.

Alguém consegue-me explicar por favor, como um treinador de futebol que sou, ou então neste caso o Jorge Simão - treinador do Sp. Braga - o que dizer depois que este homem e dito jornalista desportivo disse? De seu nome Hugo Sousa, do jornal OJogo, a dizer que "posse de bola vertical" e "linhas baixas" é aborrecido - e ainda por cima dito de maneira sarcástica, como se vê na foto. Se fosse um Guardiola, Klopp, Mourinho, por exemplo a falar deste tipo de situação seria completamente diferente e este e muitos outros falsos entendidos no futebol, até teriam orgasmos com direito a destaque, mas como é um Jorge Simão é aborrecido. É incrível como o jornal OJogo deixa passar este tipo de situações.... É por essas e por outras que muitos nem sabem o que é um contra-ataque ou um ataque rápido, ou que dentro da grande área, pode-se marcar livres indirectos, mas defendem que tudo é penalty, mas pronto, há idiotas em todo o lado e na escrita todos nós somos inteligentes, mandar umas postas de pescada dentro dos 1000 caracteres, somos impecáveis.

Há uns tempos, na antevisão do SL Benfica x Sporting CP, um jornalista, disse algo muito peculiar e realmente espelha a realidade desportiva no jornalismo, ou seja, os treinadores falam pouco de futebol nas conferências de imprensa e a culpa é de muitos anormais, não todos claro, mas a culpa disso é, muitas vezes, dos jornalistas, que também não fazem perguntas de futebol. Vejamos o que falo:



É essencial haver uma reforma nas pessoas que falam de futebol, porque eu trabalho com crianças e estamos a educar miseravelmente crianças que lêem jornais e assistem a programas de televisão do mesmo tipo. Há mais de 10 programas na televisão sobre 1% de futebol e 99% do resto. O 1% são os resumos com os melhores momentos, golos e claro as 30 repetições de um lance onde ninguém tem razão e mesmo com 5 ângulos diferentes nem sabem o que dizer.

Mas entender o Futebol, aquele desporto que nos faz adorar, então aí há pessoas que são um redondo ZERO, é por isso que em Portugal temos - infelizmente - pessoas capazes de falar de arbitragem como bebessem de água, mas aparecem nos jornais a falar de maneira tão insultuosa e tão ridícula que não medem, o que falam. Custa-me que certos órgãos, como a APAF (Associação Portuguesa, Árbitros Futebol), IPDJ (Instituto Português do Desporto e Juventude) e especialmente as entidades responsáveis pelo Jornalismo e Ética Desportiva como do Jornalismo...

Os jornalistas têm 2 perguntas - se não me engano - para fazer aos jogadores e treinadores, o Nuno Luz esperto como ele é fez esta. Um exemplo de uma pergunta ridícula e que não mereceu e muito bem, pergunta do Jorge Jesus. Aliás, é repetido a quantidade de situações que este ridículo aparece na televisão. Enfim, continue assim que a estação de televisão continuará a ser bem servida.


O Futebol, precisa de pessoas que perguntem porque o Sporting CP, jogou com 3 defesas em Légia, por exemplo, porque o Jorge Jesus por exemplo jogou contra Os Belenenses, com x ou y jogador em detrimento do a, b e c. Não se o Jorge Jesus está em 90º na classificação. Eu gosto do Futebol que vejo todos os dias quando vou dar treino, vou ao estádio e vejo 50, 60, 70 mil pessoas, a fazerem deslocações longas para ver o Sporting CP, SL Benfica, FC Porto, Arouca, sei lá mais quem... e isso sim, é que é Futebol. Não apenas o meta-especializados (oh diabo mais uma palavra cara....), os contra-ataques, porque a contenção se divide em várias etapas, a progressão é dividida em muitas mais...é a melhor profissão do Mundo. É educar um ser humano para ser o melhor do mundo, como o Cristiano Ronaldo. Ou quem se riu do Claudio Ranieri quando estava quase a ganhar a Premier League ou quem meteu o Fernando Santos na cruz quando disse que dia 11 ia-se embora como Campeão Europeu. Quem diz estes dois, fala do Zidane e Rui Jorge (Liga dos Campeões e Jogos Olímpicos, que nunca iriam chegar longe e chegaram - ok o Rui coitado não teve tanta sorte) e muitos mais onde a sua vida foi toda ela de futebol, e outros formaram-se nas Faculdades e saberão o dobro que muitos jornalistas que felizmente têm o cu virado para o sol, enquanto outros .... não têm tanta sorte e andam em Call Centers....

Extra

Enviar um comentário

[blogger]

MKRdezign

Formulário de Contacto

Nome

Email *

Mensagem *

Imagens de temas por ImagesbyTrista. Com tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget