Entrevista a Markovic

Qual a melhor coisa que lhe aconteceu no Benfica?
A melhor coisa que me aconteceu e o que mais valorizo, foram as amizades que criei durante o último ano. Amigos que fiz no clube e também outros fora do futebol. Claro que também ganhei 3 competições, algo muito importante que irá marcar a minha carreira.




Qual foi a melhor ajuda que teve quando chegou a Portugal ?
Havia muitos jogadores sérvios, o que me ajudou imenso. Tornou a adaptação muito mais simples. Senti-me bastante confortável.
Considera que o ano que passou no Benfica foi o mais importante da sua carreira?
A primeira temporada no Partizan foi a mais importante, mas é verdade que as pessoas só me começaram a conhecer verdadeiramente quando eu fui para o Benfica. É um dos maiores clubes do Mundo, sem dúvida.
As pessoas na sérvia têm noção disso?
Não, não têm. Eu não sabia quão grande era o Benfica antes de irmos para. As pessoas conhecem, sabem que é um clube grande, mas não têm a ideia de quão grande é.
Como é que se apercebeu disso?
Podemos vê-lo em todas as situações. A organização do clube, os adeptos, o respeito que nos tinham quando jogávamos fora, a forma como nos tratavam quando viajávamos... Podíamos ver isso em todo o lado. É um clube que ficará no coração para toda a vida.
Acreditava que iria sair após apenas um ano ?
Não, não de todo. Esperava ficar pelo menos dois ou três anos.
Quem era o melhor jogador do Benfica ?
Não quero escolher ninguém por uma razão: havia muitos jogadores bons. Matic talvez tivesse sido o que mais me impressionou quando cheguei, mas havia tantos grandes jogadores....
Sente que no último ano mudou como jogador e como pessoa ?
Claro. Foi a minha primeira época no estrangeiro e ganhei 3 troféus. Mudei como homem e como futebolista. Aquelas vitórias influenciaram-me enquanto jogador. Tive um grande, grande treinador [Jorge Jesus]. E quero dizer que o nosso preparador físico [Mário Monteiro] era muito bom e ajudou-nos imenso. A equipa técnica era impressionante.
Mantém contacto com alguém ?
Sim. Com o preparador físico, com Jorge Jesus, com fisioterapeutas, e claro com alguns jogadores.
Tem visto os jogos da equipa desta nova temporada ?
Como é óbvio...
Acha que as pessoas do Benfica e em Portugal sabem quanto significam para si ?
Acho que não. Foram tão importantes para mim, como jogador e como pessoa. E estou-lhes tão agradecido pelo que vivi no último ano. Obrigado a todos do fundo do meu coração.
"Expulsão em Turim foi o momento negro"
Acha que o golo que marcou ao Sporting foi uma marca que deixou no Benfica e que o ajudou
Sim, esse golo marcou o meu percurso no Benfica. Talvez tenha sido o meu golo mais importante lá.
E qual foi o pior momento que se passou ?
Há um momento negro na minha carreira: o vermelho no jogo com a Juventus
Mas teve alguma coisa a ver com aquela confusão ?
Não, mas não tive cuidado suficiente. Por isso, fiquei muito chateado com isso. O jogo da final com o Sevilha foi o mais difícil em toda a minha carreira. Não pude jogar, estava tão nervoso e furioso durante o jogo! Foi esse jogo e o Sérvia - Croácia, em que também não pude jogar. Foram momentos que me tiraram do sério...
Preparado para qualquer clube do Mundo
Tem noção de quão popular é em Portugal?
Para dizer a verdade, senti-me popular quando fui para Inglaterra. Dois jogadores portugueses do Liverpool que entretanto saíram por empréstimo, João Carlos Teixeira e Tiago Ilori, disseram-me coisas que me fizeram perceber como eu era popular. Gosto da paixão dos adeptos portugueses. 
Acha que o Benfica o preparou para este novo passo na sua carreira ?
Sem dúvida. Quando passamos pela experiência do Benfica, ficamos preparados para qualquer clube no Mundo.
Consegue comparar o Benfica com o Liverpool ?
Em ambos há uma exigência enorme. Não me refiro a pressão, mas sentimos sempre aquela atmosfera que nos obriga a dar o máximo que podemos. Não apenas para os jogadores, mas também para os treinadores, a direcção... temos de estar ao mais alto nível. É assim que funcionam as coisas nos clubes grandes.
Há mais alguma coisa em semelhante?
Para ser honesto tem sido muito parecido. Os treinos são duros e a Liga Inglesa é mais forte
E o tempo...
Sim (risos). O tempo é bastante diferente...
Mudou alguns dos hábitos em Liverpool ?
Nem por isso
Nada mesmo ?
Bem, em Lisboa vivia junto a um clube de ténis e de golfe. Não joguei ténis ou golfe desde que me mudei para Inglaterra. É a maior diferença (risos)

Extraído do Jornal Record