Entrevista a Lito Vidigal

O Belenenses foi dos clubes menos activos no mercado. Está tranquilo com as opções que tem?
Perdeu-se uma oportunidade.Precisávamos de reforços que tornassem a equipa mais forte e deixou-se fechar o mercado sem que acontecessem muitas coisas. Veio o Nelson, para uma posição onde não tínhamos um jogador de raiz e, no resto, ficámos aquém do desejado.

E que posições ficaram por reforçar?
Não vou falar de posições específicas. Eu queria cinco ou seis jogadores que entrassem de caras no onze, para ter uma equipa capaz de representar o Belenenses como o clube merece, mas sinto que vamos ter de lutar até ao último jogo pela permanência. Esta equipa não é muito diferente da da época passada e temos trabalhado muito.

Mas, quando decidiu ficar no Belenenses, teve a promessa de que iria ter um plantel melhor?
O que falámos sempre foi em tornar o Belenenses mais forte. Houve várias coisas que me fizeram ficar, entre elas termos conseguido a permanência, como conseguimos, com tantas dificuldades, e eu achar que, com aquele grupo e mais alguns jogadores, teríamos uma equipa mais forte.

O presidente da SAD contratou jogadores que não eram os que queria?
A SAD tem um dono, mas eu gostava de ter tido mais responsabilidade na entrada dos jogadores. E a que tive foi mínima ou nula Mas não falaram sobre as contratações? Conversámos, mas, na hora da decisão, decidiram sem me consultar. Não sou eu quem tem de contratar jogadores, mas temos de conversar porque esta área tem de ser convergente. A minha opinião tem pesado muito pouco.

Na época passada, com Lito Vidigal ao comando, o Belenenses fez 11 pontos em 7 jogos

E isso afecta o seu trabalho?
Vou continuar a ser o profissional que tenho sido, rentabilizando sempre as condições que tenho. Os jogadores têm dado tudo o que têm e fazem um trabalho fantástico, estão todos de parabéns. Melhorámos um pouco, mas preparem- se, pois, olhando para as outras equipas, que se reforçaram até ao último dia, nós continuamos iguais.

Com essas limitações, sente-se com condições para ficar até ao fim?
O trabalho que temos vindo a fazer mostra que sim. Estou habituado a ultrapassar as expectativas e a trabalhar em condições difíceis, é algo que me faz mais forte. Vou encontrar soluções para ter um Belenenses mais forte.

Porque demorou tanto a assumir a renovação?
Eu sempre quis ficar, mas queria saber com que paus podia fazer a minha canoa, pois a do ano passado chegou à meta toda partida e a precisar de arranjos. Nunca se colocou a questão financeira, eu queria era terminar um trabalho que foi dificílimo e desgastante.

Empréstimos falhados são para a SAD explicar
Na pré-época foram apontados vários nomes que poderiam chegar do Benfica e do Sporting, por empréstimo, entre eles André Geraldes e Carlos Martins. Questionado sobre a razão de estes e outros não terem chegado ao Restelo, Lito passa a bola. “Eram jogadores que nos trariam uma valia maior. Porque não vieram? Terá de perguntar ao presidente da SAD e a esses clubes. Mas ainda há jogadores de qualidade, livres, que podem ser inscritos e já falei com o presidente sobre essa possibilidade, propondo que entrem mais dois”, disse o técnico, assumindo ter “um plantel desequilibrado” e em que qualquer lesão ou castigo causará grande mossa.